Ansiedade e dependência química possuem relação


Ansiedade e dependência química possuem relação

A cada dia crescer o consumo de substãncias entorpecentes em todo mundo, mesmo com diversas campanhas de conscientização contra o abuso de drogas vemos em nosso próprio país a cada dia o número de consumidores crescendo, e cada vez mais os mais jovens aacabam fazendo uma opção que traza resultados muitas vezes tenebrosos. O que muitos não conseguem perceber é que a dependência química traz consigo diversos outros males entre elesa a ansiedade, por isso precisamos desde já entender que a ansiedade e a dependência química possuem relação sim e é importante identificar como essa relação acontece.

 

Um pode levar ao outro

O que os estudiosos da área da saúde têm concluído é que um dependente químico pode ser acometido por ansiedade e uma pessoa ansiosa pode resolver esse mal por meio das substâncias entorpecentes. Como isso funciona?

No caso do dependente químico o normal é que a ansiedade se manifeste em situações de abstinência. Isso significa que as crises de ansiedade de um ependente químico estão relacionadas ao período que ele fica sem consumir o objeto de sua dependência. Essa ansiedade pode se manifestar de difersas formas: com falta de ar, tremores no corpo, suor frio, dor no peito e outros sintomas semelhantes. A ansiedade de um dependente químico pode levar ele a se tornar agressivo, o que varia muito de acordo com a personalidade de cada pessoa.

Já uma pessoa que não consome nenhum tipo de droga pode ser levada à dependência química por diversas condições. Às vezes o ambiente familiar que a pessoa vive envolve conflitos, traumas e outras causa que produzem esta ansiedade. Em outros casos é o ambiente de muito estresse e cobrança no trabalho que faz com que a pessoa encontre nas drogas um alívio para a tensão gerada por esse ambiente. Ao observar essas duas possibilidades que são tão comuns no nosso dia-a-dia fica claro que a ansiedade e dependência química possuem relação.

           

Como tratar essa questão?

Nos dois casos que apontamos no item anterior é muito importante que seja feito o acompanhamento por parte de um profissional da saúde mental, como um psicólogo, psicanalista ou psiquiatra, os quais podem verificar qual é a melhor forma de lidar com essa questão. No caso de um dependente químico, em muitos caso ele já é acompanhado por esse tipo de profissional, que irá orientar sobre a melhor forma de agir nesse caso.

Para aqueles que estão sendo levados pelas crises de ansiedade a aliviar suas tensões através de algum tipo de droga é muito importante que familiares e amigos alertem que esse é um caminho muito prejudicial e que ele ou ela busque ajuda profissional mais adequado, o qual irá investigar quais são as raízes desta ansiedade e o que fazer para aliviar e minimizar os efeitos dela sem a necessidade de recorrer às drogas.

Por mais que tenha ficado claro que ansiedade e dependência química possuem relação é muito importante lembrar que o diagnóstico precoce dessas realidades é a melhor forma de ajudar quem está enfrentando esse mal que atinge milhões de pessoas no mundo todo, algumas das quais podem nem saber disso.

Entramos em contato

Aceitamos diversos planos de saúde consulte
Planos de saúde
Podemos Ajudar?